Organizações odontológicas americanas propõem mudanças para licenciamento

Search Dental Tribune

Organizações odontológicas americanas propõem mudanças para licenciamento

E-Newsletter

The latest news in dentistry free of charge.

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.
Três organizações dentárias propuseram que os exames de licenciamento odontológico devem ser padronizados em todo o país e não mais incluir exames baseados em procedimento único. (Fotografia: chase4concept / Shutterstock)

sex. 23 novembro 2018

save

CHICAGO, EUA: No início do mês, a Associação Dentária Americana, a Associação de Educação Dentária Americana e a Associação de Estudantes de Odontologia Americana anunciaram a formação de uma nova coalizão para pressionar por mudanças de licenciamento.

O novo conjunto de regras padronizaria os exames de licenciamento odontológico em todo o país e, assim, permitiria aos dentistas movimentar-se mais facilmente entre as divisas estatais e dispensaria uma abordagem ineficaz para testar a competência dos alunos. A Dra. Cecile Feldman, co-presidente do grupo de trabalho que desenvolveu as recomendações e cujos membros foram extraídos das três associações, disse em uma entrevista ao Medscape Medical News que existem “formas muito mais confiáveis ​​de mostrar que um aluno está pronto”.

No entanto, a proposta encontrou oposição da Associação Americana de Conselhos Odontológicos, cujo presidente, Dr. Luis Fujimoto, afirma que a competência clínica de um estudante deve ser avaliada por alguém que não seja o professor do aluno.

Para que a mudança ocorresse, os conselhos estaduais de saúde deveriam concordar com a proposta e, em alguns estados, isso poderia exigir legislação, de acordo com o Prof. Phillip Marucha, Diretor da Faculdade de Odontologia da Universidade de Saúde e Ciência Oregon, que representou a o grupo de diretores da força tarefa da faculdade de odontologia. De qualquer maneira, os dentistas ainda seriam obrigados a passar no National Board Dental Examination.

O documento completo, intitulado Relatório do Grupo de Trabalho sobre Avaliação da Prontidão para a Prática , pode ser obtido aqui .

advertisement
advertisement