Dental Tribune Brazil

Odontologia DIY durante a pandemia de SARS-CoV-2

By Brendan Day, DTI
June 29, 2020

LONDRES, Reino Unido: Como resultado da pandemia de SARS-CoV-2, as clínicas odontológicas em todo o mundo foram parcial ou completamente encerradas e os exames dentários de rotina, em grande parte, adiados. Para algumas pessoas azaradas, no entanto, os bloqueios generalizados os deixaram impossibilitados de acessar os serviços odontológicos em emergências orais, deixando-os com uma única opção viável: odontologia faça você mesmo (DIY-sigla em inglês).

Quando a gravidade do impacto desestabilizador do surto de coronavírus se tornou aparente no início deste ano, muitas associações odontológicas nacionais foram relativamente rápidas em reagir. No final de março, as clínicas dentárias em vários países, incluindo Canadá, Austrália, Reino Unido e EUA, receberam ordens efetivas para fechar suas portas ao público em geral, devido ao potencial de disseminação do SARS-CoV-2 em tais ambientes.

Embora muitos desses países tenham diminuído as restrições à saúde e começado a reabrir as clínicas odontológicas para serviços não essenciais, existe, no entanto, uma ampla gama de precauções atualmente em vigor para limitar a transmissão do SARS-CoV-2 em ambientes de saúde. Essas precauções resultaram em grupos de pacientes vulneráveis tendo que optar por alternativas como a teledentistry (teleodontologia) e, nas últimas semanas, vários dentistas e pacientes se apresentaram para compartilhar suas experiências com a odontologia em casa.

Pacientes que resolvem o problema com as próprias mãos

"Ouvimos histórias de pessoas tentando arrancar os próprios dentes", disse recentemente à BBC, Catherine Tannahill, chefe regional de Odontologia Clínica da Portman Dental Care. "Tivemos pessoas cololando coroas com supercola e descobrindo que elas grudavam o lábio no dente. Tivemos pessoas estourando abcessos - nada disso nós aconselhamos.”

Embora os exemplos de Tannahill possam parecer extremos, houve vários relatos de pacientes realizando procedimentos dentários por conta própria devido à incapacidade de garantir uma consulta. Billy Taylor, 33 anos, instalador de aeronaves, alcançou certo tipo de notoriedade em abril, quando a história dele extraindo seu próprio dente infectado foi amplamente publicada, e Debroy Parrington disse à BBC que experimentou "alívio imediato" depois de arrancar um dente que estava lhe causando dor de dente.

A Dra. Yasmin George começou a oferecer serviços de teledentistry desde que sua clínica dentária foi forçada a fechar devido à pandemia de SARS-CoV-2. (Imagem: Yasmin George)

A Dra. Yasmin George, dentista de Surrey, disse ao Dental Tribune International (DTI) que a brusquidão com que os serviços odontológicos no Reino Unido foram encerrados resultou em vários pacientes de sua clínica perdendo consultas pré-agendadas para tratamentos críticos, como ajustes por dentaduras. Como resultado, ela imediatamente se dedicou a fornecer serviços de teledentistry que, às vezes, incluíam instruir os pacientes e seus familiares sobre como realizar procedimentos odontológicos um tanto complexos.

"No último dia em que estivemos abertos, enchi o carro com luvas, máscaras e desinfetantes para as mãos e comecei a distribuí-los para alguns de nossos pacientes que não teriam acesso a esse tipo de coisa", disse George ao DTI.

Ela continuou: “Duas semanas depois do bloqueio, uma das minhas pacientes quebrou o dente no nível gengival. Se ela pudesse entrar, eu o teria selado com um pouco de material de enchimento temporário para evitar que fosse infectado, mas, como ela não podia me ver, tive que instruir o marido (pelo telefone) sobre como fazê-lo, com a filha deles segurando uma câmera para que eu pudesse acompanhar.”

"Ele acabou fazendo um trabalho fantástico, mas foi uma experiência muito estressante", concluiu George.

A Dra. Yasmin George, dentista de Surrey, disse ao Dental Tribune International (DTI) que a brusquidão com que os serviços odontológicos no Reino Unido foram encerrados resultou em vários pacientes de sua clínica perdendo consultas pré-agendadas para tratamentos críticos, como ajustes por dentaduras. Como resultado, ela imediatamente se dedicou a fornecer serviços de teledentistry que, às vezes, incluíam instruir os pacientes e seus familiares sobre como realizar procedimentos odontológicos um tanto complexos.

"No último dia em que estivemos abertos, enchi o carro com luvas, máscaras e desinfetantes para as mãos e comecei a distribuí-los para alguns de nossos pacientes que não teriam acesso a esse tipo de coisa", disse George ao DTI.

Ela continuou: “Duas semanas depois do bloqueio, uma das minhas pacientes quebrou o dente no nível gengival. Se ela pudesse entrar, eu o teria selado com um pouco de material de enchimento temporário para evitar que fosse infectado, mas, como ela não podia me ver, tive que instruir o marido (pelo telefone) sobre como fazê-lo, com a filha deles segurando uma câmera para que eu pudesse acompanhar.”

"Ele acabou fazendo um trabalho fantástico, mas foi uma experiência muito estressante", concluiu George.

O caminho a seguir

Apesar de suas dúvidas sobre a tecnologia, George afirmou que ela certamente continuaria a oferecer serviços de teledentistry no futuro, principalmente durante os estágios iniciais pré-diagnósticos do tratamento odontológico. É um sentimento que ela compartilha com o Dr. Jalal Khan, o operador de um caminhão móvel de cirurgia dentária. Em uma entrevista ao DTI no mês passado, o dentista da Austrália disse acreditar que o principal uso dos serviços de teledentistry era para fins de triagem antes de uma consulta inicial e não para fins de diagnóstico.

George e Khan eram, no entanto, amplamente contra a ideia de que a odontologia DIY guiada por dentista se tornasse uma opção de tratamento mais comum no futuro. A Associação Dentária Americana (ADA) ecoou suas preocupações em uma resposta sobre o tópico à DTI, afirmando: “Antes de qualquer tratamento odontológico DIY, é importante que os pacientes conversem com seu dentista sobre potenciais riscos e benefícios. A ADA acredita que, sem o envolvimento de um dentista licenciado, os pacientes perdem um ponto de verificação de controle de qualidade muito importante—o dentista—para garantir que todos os aspectos de seu tratamento sejam realizados e estejam progredindo no melhor interesse do paciente.”

Embora possa parecer haver benefícios para a realização de uma Odontologia DIY, principalmente durante esses tempos difíceis, a verdade permanece: a melhor maneira de os pacientes cuidarem de sua saúde bucal é sob a orientação de um profissional de Odontologia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Latest Issues
E-paper

DT Brazil No. 3, 2015

Open PDF Open E-paper All E-papers

© 2020 - All rights reserved - Dental Tribune International