Bactéria oral relacionada ao prognóstico de câncer esofágico

Search Dental Tribune

Bactéria oral relacionada ao prognóstico de câncer esofágico

E-Newsletter

The latest news in dentistry free of charge.

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.
Pesquisadores japoneses descobriram que o patógeno oral Fusobacterium nucleatum pode estar relacionado ao desenvolvimento de câncer esofágico. (Foto: bogdanhoda/Shutterstock)
Dental Tribune International

By Dental Tribune International

ter. 27 dezembro 2016

save

KUMAMOTO, Japão: Pesquisa anterior mostrou que vários tipos de bactérias orais contribuem para o desenvolvimento de cânceres como o câncer de cólon, câncer de pâncreas e câncer esofágico. Um novo estudo realizado por pesquisadores japoneses já sugeriu que outro patógeno comumente encontrado na cavidade oral, Fusobacterium nucleatum, pode estar relacionado ao desenvolvimento de câncer esofágico.

Foi recentemente relatado que F. nucleatum, que também é conhecido por causar doença periodontal, foi frequentemente detectado em tecido de câncer de cólon e que pode ter um efeito sobre o desenvolvimento do câncer colorretal. Isto levou os pesquisadores da Universidade Kumamoto no Japão a suspeitar que F. Nucleatum também pode desempenhar um papel importante na causa do câncer esofágico devido à proximidade da cavidade oral para o esôfago.

Usando em tempo real a análise PCR (polymerase chain reaction - reação em cadeia da polimerase), avaliaram o DNA do tecido canceroso de 325 pacientes que foram submetidos a cirurgia para remoção de câncer esofágico no Kumamoto University Hospital. Eles encontraram que 74 de 325 pacientes (quase 23 por cento) tinha F. Nucleatum em seu tecido de câncer. Os pesquisadores então compararam o tempo de sobrevida após a cirurgia de pacientes cujo tecidos de câncer esofágico foram teste positivo para F. Nucleatum com aqueles com tecido que testaram negativo.

Os pesquisadores constataram que o grupo com F. Nucleatum em seu tecido de câncer tinham significativamente menor tempo de sobrevida. Além disso, o número de genes específicos de quimiocinas-proteínas relacionadas com o transporte de glóbulos brancos foi maior em pacientes com F. Nucleatum em seu tecido de câncer, que conduzem a comportamento tumoral mais agressivo.

"Esse estudo sugeriu que a bactéria da cavidade oral F. Nucleatum pode ser envolvida no desenvolvimento e progressão de câncer esofágico através de quimiocinas", disse o autor principal, o Professor Hideo Baba do Departamento de Cirurgia Gastroenterológica da universidade. "É conveniente notar que é ainda desconhecido se F. Nucleatum em si causa câncer esofágico", acrescentou. No entanto, ele e seus co-autores sugerem que F. Nucleatum pode ser um potencial biomarcador para o prognóstico de câncer esofágico. "No futuro da investigação, depois de elucidar o papel de F. Nucleatum em desenvolvimento de câncer esofágico em mais detalhe, deveríamos ser capazes de desenvolver novos medicamentos para melhor tratar esta forma de câncer", Baba concluiu.

O estudo intitulado "Microbiome Humano Fusobacterium Nucleatum em Tecido de Câncer de Esôfago está Associado com o Prognóstico", foi publicada online na Clinical Cancer Research Journal em 15 de novembro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

advertisement
advertisement