Dental Tribune Brazil

Estudo examina conhecimento sobre desgaste dentário erosivo entre dentistas dinamarqueses

By Dental Tribune International
December 16, 2020

COPENHAGEN, Dinamarca: O desgaste dentário erosivo (ETW) é uma preocupação crescente para os profissionais da área odontológica e, portanto, objeto de extensas pesquisas. Uma pesquisa recente investigou o quão bem informados os profissionais dinamarqueses da Odontologia são sobre o problema e como eles potencialmente tratariam esses casos.

Para realizar a pesquisa, uma equipe da Universidade de Copenhagen enviou questionários validados eletronicamente a todos os membros ativos da Associação Dentária Dinamarquesa e da Associação de Dentistas de Saúde Pública da Dinamarca. A primeira parte do questionário dizia respeito a pontuação e manutenção de registros, e conhecimento e experiência de desgaste dentário erosivo. A segunda parte apresentou dois pacientes com diferentes gravidades de lesões erosivas, a fim de explorar as decisões de tratamento preventivo e restaurador do dentista.

Em uma entrevista ao Dental Tribune International, a Dra. Diana Mortensen, instrutora clínica sênior da Universidade de Copenhagen, explicou o incentivo por trás da pesquisa: “À luz da crescente conscientização sobre desgaste dentário erosivo, queríamos avaliar o conhecimento geral, as opiniões e as decisões clínicas fazendo entre dentistas. Estudos semelhantes da Islândia e da Noruega indicaram que os dentistas geralmente são bem treinados com relação ao diagnóstico e tratamento e estávamos interessados em ver se este também era o caso com dentistas dinamarqueses.”

De acordo com Mortensen, foi muito difícil obter uma taxa de resposta suficiente e que o Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE representou um grande desafio. “Não foi possível enviar o questionário diretamente para todos os dentistas da Dinamarca. Consequentemente, a maioria dos dentistas pode não ter notado o link do questionário em um boletim informativo regular por meio das associações odontológicas nacionais, e os lembretes não poderiam ser personalizados para os não respondentes.”

Dos 4.490 dentistas potencialmente elegíveis na Dinamarca, 442 participaram da pesquisa. Quase todos os entrevistados (97%) registraram desgaste dentário erosivo nos gráficos e 49% registraram o histórico de dieta dos pacientes "sempre" ou "frequentemente", mais comumente com o auxílio de entrevistas. Os entrevistados perceberam que a prevalência de desgaste dentário erosivo é maior hoje do que dez a 15 anos atrás e os pacientes do sexo masculino (15–25 anos de idade) pareciam mais afetados do que as mulheres. A maioria (82%) acha que costuma identificar a causa provável da doença, e o consumo de bebidas carbonatadas foi considerado o fator contribuinte mais comum. O tratamento incluiu orientação dietética, escovagem suave com creme dental com flúor não abrasivo, aplicações tópicas de flúor e restaurações diretas de resina composta.

Os resultados mostraram que, enquanto a maioria dos dentistas dinamarqueses adotou uma abordagem minimamente invasiva para o tratamento de desgaste dentário erosivo, havia espaço para melhorias no diagnóstico, pontuação clínica e documentação do caso.

Finalmente, Mortensen explicou por que a pontuação clínica é importante e como os dentistas podem fazer isso. “Se mais dentistas usarem sistemas de pontuação no nível do dente complementados com fotos clínicas, modelos de estudo de gesso ou sistemas de digitalização digital, será mais fácil medir o progresso do desgaste dentário erosivo e, assim, avaliar, por exemplo, o efeito individual do conselho de tratamento profilático”, ela disse.

O estudo, intitulado “Awareness, knowledge and treatment decisions for erosive tooth wear: A case‐based questionnaire among Danish dentists”, foi publicado online em 30 de outubro de 2020 na Clinical and Experimental Dental Research, antes da inclusão em uma edição.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

© 2021 - All rights reserved - Dental Tribune International