Dental Tribune Brazil

Entrevista sobre sustentabilidade ambiental em endodontia

By Monique Mehler, Dental Tribune International
January 21, 2021

Ao longo dos anos, os pesquisadores investigaram a pegada de carbono anual total dos serviços odontológicos em vários países. Agora, uma avaliação do ciclo de vida, foi conduzida na Faculdade de Odontologia da Universidade de Malmö, na Suécia, a fim de investigar e avaliar o impacto ambiental de um tratamento de canal radicular de duas visitas de rotina. Em uma entrevista com o Dental Tribune International, os três autores principais Linnea Borglin, Drs Hal Duncan e Brett Duane compartilharam alguns insights sobre as descobertas.

O que inspirou sua equipe de pesquisa a analisar o uso global de recursos e a produção ambiental do procedimento endodôntico?
LB: Este estudo originou-se de uma tese de mestrado na Universidade de Malmö.

BD: Stephanie Pekarsi, nossa co-autora, Linnea e eu tentamos pensar em três elementos da odontologia que requerem muitos recursos e que devemos estudar e decidimos sobre o tratamento periodontal, um exame e um procedimento endodôntico. Este artigo veio do terceiro estudo.

Houve algum desafio que você teve que enfrentar durante a LCA? Se sim, quais eram eles?
BD: Foi um desafio medir todos os elementos. Também tentando encontrar o uso de energia específica de equipamentos, por exemplo, a autoclave e o detergente de lavagem usado para lavar roupas odontológicas!

Por que você decidiu não incluir viagens de ida e volta à clínica odontológica em sua metodologia de avaliação? A pesquisa sugere que as viagens da equipe e do paciente representam a porcentagem mais significativa das emissões de dióxido de carbono.
BD: Viajar era fundamental para os primeiros estudos ingleses e escoceses. Neste estudo, queríamos nos concentrar nos materiais e processos sobre os quais temos um maior grau de controle; portanto, excluímos viagens.

LB: Desta forma, poderíamos nos concentrar na identificação de outros processos ambientalmente prejudiciais mais específicos para um procedimento endodôntico.

Tenho conduzido algumas pesquisas sobre odontologia amigavel ao meio ambiente e sinto que a sustentabilidade não é uma prioridade para o profissional dentário médio. Você concorda com esta conclusão? Em caso afirmativo, quais são as principais razões que impedem os dentistas de reduzir sua pegada de carbono?
BD: Muitos dentistas estão tentando sobreviver financeiramente e fazendo malabarismos com todas as proteções adicionais necessárias para os pacientes, então, quando você menciona a sustentabilidade, pode obter olhares em branco. Acho que não era uma prioridade digamos há 5 anos, mas é cada vez maior o número de dentistas, principalmente na geração mais jovem que percebe a importância e relevância desta área da odontologia. Existem muitas barreiras para os dentistas se envolverem na sustentabilidade e poucos facilitadores. Precisamos de um programa abrangente de educação, um programa de incentivo; basicamente, a sustentabilidade precisa ser normalizada e incorporada em tudo o que fazemos.

Você tem alguma dica para a equipe endodôntica sobre como eles podem reduzir a carga ambiental do cuidado endodôntico?
HD: Como a terapia moderna de canal radicular usa um grande número de instrumentos, como limas, que em muitas jurisdições são consideradas de uso único, a busca por uma endodôntica mais sustentável deve, em primeiro lugar, ter como objetivo reduzir o número de visitas ao paciente. O tratamento com uma única visita reduzirá fatores como o número de arquivos, custos de esterilização e tempo do paciente e do operador. Uma segunda maneira de melhorar a sustentabilidade seria limitar a exposição e considerar o tratamento da polpa vital para os casos que apresentam sintomas de pulpite. O emprego de técnicas minimamente invasivas, sempre que possível, reduz os tempos de tratamento, o custo e o uso de instrumentos e, com isso, o impacto ambiental. Finalmente, se as regras locais permitirem e se a conformidade com os regulamentos de infecção cruzada puder ser garantida, os instrumentos devem ser reutilizados.

Nota editorial: O estudo, intitulado “Environmental sustainability in endodontics. A life cycle assessment (LCA) of a root canal treatment procedure”, foi publicado em 1 de dezembro de 2020 na BMC Oral Health.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

© 2021 - All rights reserved - Dental Tribune International