DT News - Brazil - Consultas odontológicas preventivas podem não reduzir os custos para as crianças

Search Dental Tribune

Consultas odontológicas preventivas podem não reduzir os custos para as crianças

Um novo estudo sugeriu que dados anteriores sobre o efeito econômico de consultas odontológicas preventivas foram mal interpretados. O estudo descobriu mais gastos dentários nas crianças que fizeram mais consultas preventivas. (Foto: Zurijeta/Shutterstock)
Dental Tribune International

Dental Tribune International

seg. 10 junho 2013

guardar

BIRMINGHAM, Ala., EUA: Embora as consultas odontológicas preventivas sejam consideradas importantes para a boa saúde bucal, pouco é sabido se elas reduzem o número subsequente de consultas ou custos. Atualmente, um estudo nos EUA sugeriu que as consultas odontológicas preventivas não reduzem os custos nos procedimentos restaurativos. Na verdade, as despesas foram maiores entre os pais de crianças com o maior número de consultas preventivas.

A fim de avaliar a eficiência do cuidado preventivo odontológico, os pesquisadores da Universidade do Alabama em Birmingham estudaram o histórico médico de 15.000 crianças com idade inferior a 8 anos e aproximadamente 22.000 mais velhas considerando as consultas odontológicas preventivas.

Os pesquisadores descobriram que ter um número maior de consultas preventivas estava associado à pouca necessidade de consultas não preventivas odontológicas subsequentes e baixas despesas não preventivas para ambos os grupos. Entretanto, ter mais consultas preventivas não reduziu em geral as despesas odontológicas ou médicas porque a economia não foi suficiente para cobrir os custos das consultas preventivas. Por exemplo, eles observaram que quando as crianças fizeram uma consulta odontológica preventiva, o valor da consulta subsequente não preventiva foi de aproximadamente R$ 56,00. Entretanto, o valor economizado na consulta não preventiva não foi suficiente para compensar o valor da consulta preventiva. No geral, a despesa teve a adição de mais R$195,65.

Com essas descobertas, a principal autora Dra. Bisakha Sen, uma professora associada à Escola de Saúde Pública da Universidade, advertiu para que as descobertas não sejam interpretadas apenas nos termos financeiros. “Consultas preventivas podem reduzir dores e desconfortos devido a problemas bucais”, disse ela.

As crianças ficaram registradas nesse estudo por no mínimo três anos entre 1998 e 2010 no programa ALL Kids, Programa de Seguro de Saúde Infantil no Alabama que oferece baixo custo, cobertura de assistência médica abrangente para crianças com idade inferior a 19 anos.

O estudo, intitulado "Effectiveness of Preventive Dental Visits in Reducing Nonpreventive Dental Visits and Expenditures" (Eficiência das Consultas Odontológicas Preventivas na Redução das Consultas Não Preventivas e Despesas), foi conduzido com a colaboração do Departamento de Saúde Pública do Alabama. Publicado on-line, em 27 de maio na revista Pediatrics, antes da versão impressa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

advertisement
advertisement