Dental Tribune Brazil

A recuperação do uso de opióides requer persistência e grande variedade de serviços

By Dental Tribune International
October 01, 2019

BOSTON, EUA: Para controlar a epidemia de opióides nos EUA, pesquisadores e profissionais de saúde estão em busca de soluções que levarão os pacientes afetados a uma recuperação bem sucedida. O primeiro estudo nacional de resolução de problemas com opióides sugere que indivíduos com problemas de uso de opióides podem necessitar de serviços médicos, psicológicos e sociais intensivos por um longo período.

Para este estudo, a equipe de pesquisa, liderada pela Dra. Lauren A. Hoffmann do Instituto de Pesquisa de Recuperação do Hospital Geral de Massachusetts, investigou uma amostra nacionalmente representativa de adultos nos EUA que relataram ter resolvido um problema com opióides. Verificou-se que aqueles que obtiveram recuperação em longo prazo (entre um e cinco anos desde que resolveram o problema pela primeira vez) eram mais propensos do que os indivíduos que haviam resolvido um problema com álcool usando tratamento formal para dependência, farmacoterapia, serviços de apoio à recuperação e grupos de apoio. Fornecendo a primeira estimativa de prevalência nacional de recuperação de opióides, o estudo sugere que 1,18 milhão de adultos americanos resolveram um problema primário de uso de opióides. 

“Essencialmente, aqueles que resolveram um problema de opióides com recuperação media tinham quatro vezes mais chances de usar farmacoterapias, duas vezes e meia mais chances de usar tratamento formal e duas vezes mais chances de usar serviços de suporte de recuperação e organizações de ajuda mútua em comparação com indivíduos que relataram resolver um problema com álcool e estavam em recuperação média”, disse Hoffman.

"Não encontramos essas diferenças no primeiro ano, e isso é importante porque, juntos, sugerem que indivíduos com um problema com opióides podem precisar de tratamento ou recursos adicionais para obter uma duração de recuperação mais longa e mais estável", acrescentou.

Em comparação com indivíduos com transtorno por uso de álcool, as pessoas com problemas com opióides tendem a ser mais estigmatizadas socialmente e têm menos recursos disponíveis e podem ter menos probabilidade de divulgar seu status de recuperação a outras pessoas, o que poderia fazê-las se sentir mais solitárias ou isoladas, disseram os pesquisadores.

O estudo, intitulado "Recuperação de problemas com opióides na população dos EUA: prevalência, caminhos e bem-estar psicológico", foi publicado on-line em 2 de agosto de 2019, no Journal of Addiction Medicine, antes da inclusão em uma edição.

Comments are closed here.

Latest Issues
E-paper

DT Brazil No. 3, 2015

Open PDF Open E-paper All E-papers

© 2019 - All rights reserved - Dental Tribune International