Dental Tribune Brazil

3Shape TRIOS 3 supera o escâner intraoral Medit i500 em estudo

SEOUL, Coreia do Sul: A integração de tecnologias CAD/CAM em fluxos de trabalho odontológico clínico continua a crescer à medida que os dispositivos digitais de odontologia se tornam mais acessíveis. Em um estudo recente que mediu a precisão relativa de escâneres intraorais, o TRIOS 3 da empresa dinamarquesa 3Shape obteve desempenho superior ao do escâner intraoral Medit i500 em vários critérios importantes.

SEOUL, Coreia do Sul: A integração de tecnologias CAD/CAM em fluxos de trabalho odontológico clínico continua a crescer à medida que os dispositivos digitais de odontologia se tornam mais acessíveis. Em um estudo recente que mediu a precisão relativa de escâneres intraorais, o TRIOS 3 da empresa dinamarquesa 3Shape obteve desempenho superior ao do escâner intraoral Medit i500 em vários critérios importantes.

“O objetivo deste estudo foi avaliar a precisão de dois escâneres intraorais diferentes em um modelo de referência de arco completo especialmente projetado com vários materiais de auxílio de digitalização”, observaram os autores do estudo.

Eles continuaram: “Para avaliar a precisão, foram utilizadas sobreposições 3D com alinhamento de melhor ajuste e medições lineares das distâncias designadas no modelo de referência. Além disso, a eficiência do tempo foi verificada medindo o tempo de varredura. Portanto, a eficácia de cada material de auxílio de digitalização para dois escâneres intra-orais foi comparada e avaliada”.

Entre seus resultados, o estudo descobriu que:

  • 3Shape TRIOS 3 mostrou uma precisão significativamente maior em comparação com o Medit i500;
  • O 3Shape TRIOS 3 mostrou melhor reprodutibilidade da forma de varredura do que o Medit I500 em todos os grupos experimentais; e
  • o escâner Medit i500 mostrou um erro maior do que o escâner intraoral 3Shape TRIOS 3 no modelo de referência de arco completo.

Além disso, os autores informaram que o tempo necessário para realizar uma varredura intra-oral “é afetado não apenas pela qualidade de reconhecimento do escâner, mas também pelas situações limitadas dos pacientes (saliva, língua, trismo e movimento descontrolado do paciente, etc.) e a proficiência do operador ”.

O estudo, intitulado “Influence of scanning-aid materials on the accuracy and time efficiency of intraoral scanners for full-arch digital scanning: An in vitro study”, foi publicado online em 30 de abril de 2021 em Materials.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

© 2021 - All rights reserved - Dental Tribune International