Dental Tribune Brazil

Reabertura de consultórios odontológicos no Reino Unido e na Irlanda

By Iveta Ramonaite, DTI
May 18, 2020

LONDRES, Reino Unido: Enquanto os profissionais de Odontologia de todo o mundo esperam o relaxamento das restrições de bloqueio e estão ansiosos para reabrir suas práticas odontológicas, o governo do Reino Unido ainda não forneceu orientações claras sobre quando os dentistas no país podem retornar à clínica geral e retomar a normalidade. Da mesma forma, a Associação Dentária Irlandesa (IDA- Irish Dental Association) aguarda ansiosamente uma resposta de seu governo e está profundamente preocupada com o impacto da crise do COVID-19 na profissão odontológica no país.

Como parte do bloqueio, as clínicas odontológicas no Reino Unido foram fechadas desde 24 de março. Em 11 de maio, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, proferiu um discurso muito aguardado, no qual informou o país sobre a flexibilização das restrições do lockdown. O discurso foi recebido com críticas, uma vez que as medidas propostas careciam de orientações claras. Comentando o anúncio do primeiro-ministro e suas implicações para a Odontologia, o presidente-executivo da Associação Dentária Britânica (BDA- sigla em inglês), Martin Woodrow, afirmou que o conselho existente para clínicas nos quatro países do Reino Unido ainda se aplica e que as clínicas continuarão a tratar os pacientes fornecendo orientações e prescrevendo analgésicos e antibióticos quando apropriado. Além disso, o atendimento odontológico continuará sendo transferido para diferentes sistemas de atendimento de emergência.

“O escritório do diretor executivo de Odontologia na Inglaterra reforçou que a mensagem 'ainda não mudou'. Hoje eles declararam: "a interrupção temporária da rotina odontológica trata da segurança dos pacientes e das equipes odontológicas, além de apoiar as medidas de saúde pública necessárias para retardar a transmissão comunitária do COVID-19" ", escreveu Woodrow em comunicado.

“No entanto, discussões estão ocorrendo em todo o Reino Unido sobre Odontologia emergindo do lockdown. Esta manhã, o presidente da BDA, Mick Armstrong, e eu nos encontramos com o ministro da saúde Jo Churchill e o CDO Sara Hurley e discutimos a abordagem geral na Inglaterra, tanto para o Sistema Nacional de Saúde (NHS- sigla em inglês) quanto para os consultórios particulares. Na quinta-feira, temos a primeira reunião de um grupo do NHS na Inglaterra, analisando isso com mais detalhes ”, continuou ele.

Impacto do COVID-19 nas clínicas odontológicas na Irlanda

A IDA já havia criticado o governo por sua falta de apoio à profissão odontológica. Durante uma reunião com o ministro da saúde, Simon Harris, no início da semana passada, a IDA manifestou preocupação com o impacto da pandemia na profissão odontológica como um todo e solicitou assistência financeira aos dentistas. Além disso, a IDA exigia que os dentistas recebessem equipamentos de proteção individual suficientes e que os pacientes tivessem acesso aos centros odontológicos de emergência do Serviço de Saúde Executivo.

"Esclarecemos ao ministro que a profissão odontológica não pode lidar sozinha com o COVID-19 e precisa urgentemente de assistência do estado; caso contrário, veremos o colapso dos dois planos odontológicos estaduais", disse em um comunicado Fintan Hourihan, CEO da IDA. "A saúde bucal tem um enorme impacto na saúde geral de uma pessoa, e não podemos ter uma situação em que inúmeras clínicas odontológicas sejam permanentemente fechadas, o que significa que os serviços odontológicos são inatingíveis para muitas pessoas", acrescentou.

A recent survey of 329 private dentists in Ireland reported that 86% of practices had had to lay off staff owing to the pandemic, and 87% of the respondents felt that they were unlikely or very unlikely to go back to pre-pandemic levels of service. Approximately 80% of the respondents said that practice closure posed a high or very high risk to the sustainability of their practices. Finally, 93% said that the crisis would lead to a sharp decrease in income and 67% stated that they could only maintain a viable dental practice for three months at most.

Uma pesquisa recente com 329 dentistas particulares na Irlanda relatou que 86% das clínicas tiveram que demitir funcionários devido à pandemia e 87% dos entrevistados consideraram improvável ou muito improvável que voltassem aos níveis de serviços da pré-pandemia . Aproximadamente 80% dos entrevistados disseram que o fechamento das clínicas representava um risco alto ou muito alto para a sustentabilidade de suas clínicas. Finalmente, 93% disseram que a crise levaria a uma queda acentuada na renda e 67% afirmaram que eles só poderiam manter uma clínica odontológica por no máximo três meses.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

© 2021 - All rights reserved - Dental Tribune International