Pesquisadores desenvolvem novo método de tratamento para periodontite

Search Dental Tribune

Pesquisadores desenvolvem novo método de tratamento para periodontite

E-Newsletter

The latest news in dentistry free of charge.

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.
Pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, identificaram e desenvolveram uma possível nova abordagem para tratar a periodontite. (Fotografia: zlikovec / Shutterstock)

qui. 16 maio 2019

save

LOS ANGELES, EUA: Estudos recentes mostrando um aumento em pacientes com periodontite, bem como estudos relacionando-os com a doença de Alzheimer, levaram a alguns profissionais médicos afirmarem que há uma necessidade crescente de um tratamento mais eficaz e confiável. Em um estudo recente, uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA) desenvolveu um método de tratamento que promove a regeneração do tecido gengival e do osso com características biológicas e mecânicas que podem ser ajustadas com base nas necessidades individuais.

"Dadas as desvantagens atuais com a regeneração tecidual guiada, vimos a necessidade de desenvolver uma nova classe de membranas, que têm propriedades de regeneração óssea e tecidual, juntamente com um revestimento flexível que pode aderir a uma variedade de superfícies biológicas", disse o Dr. Alireza Moshaverinia, co-autor do estudo e Professor Assistente de Prótese Dentária na Faculdade de Odontologia da UCLA. "Nós também descobrimos uma maneira de prolongar o cronograma de entrega da droga, que é fundamental para a cicatrização eficaz de feridas."

Os pesquisadores começaram o estudo com um polímero e revestimento de polidopamina aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) para ajudar na adesão celular. Isso permite excelente adesão em condições úmidas e ajudou a promover a mineralização da hidroxiapatita para acelerar a regeneração óssea. Depois de identificar uma combinação ótima para sua nova membrana, os pesquisadores usaram electrospinning para unir o polímero com o revestimento de polidopamina.

Electrospinning é um método de produção que, simultaneamente, gira duas substâncias com cargas positivas e negativas a uma velocidade rápida e as funde para criar uma substância. Para melhorar as características estruturais e superficiais de sua nova membrana, os pesquisadores usaram gabaritos de malha de metal em conjunto com o electrospinning para criar diferentes padrões, ou micro padrões, semelhantes à superfície da gaze ou de um waffle.

"Ao criar um micropadrão na superfície da membrana, agora somos capazes de localizar a adesão celular e manipular a estrutura da membrana", disse o coautor principal, Dr. Paul Weiss, Presidencial Chair da UC, Ilustre Professor de Química e Bioquímica e Ilustre Professor de Ciência e Engenharia de Materiais na UCLA. "Fomos capazes de imitar a complexa estrutura do tecido periodontal e, quando colocada, nossa membrana complementa a função biológica correta de cada lado."

"Nós determinamos que nossas membranas foram capazes de retardar a infecção periodontal, promover a regeneração óssea e tecidual, e permanecer no local por tempo suficiente para prolongar a entrega de medicamentos úteis", disse Moshaverinia. "Nós vemos esta aplicação se expandindo além do tratamento de periodontite para outras áreas que precisam de cura acelerada de feridas e terapias de liberação prolongada de medicamentos".

O estudo, intitulado "membranas contendo polidopamina com padrões hierárquicos para engenharia de tecidos periodontais", foi publicado online na ACS Nano  em 21 de março de 2019.

advertisement
advertisement