Injeções e cirurgias provocam maior ansiedade em odontologia

Search Dental Tribune

Injeções e cirurgias provocam maior ansiedade em odontologia

E-Newsletter

The latest news in dentistry free of charge.

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.
Muitos pacientes evitam consultas dentárias devido à ansiedade. (Foto: PathDoc/Shutterstock)
Dental Tribune International

By Dental Tribune International

qua. 18 novembro 2015

save

HONG KONG: Ansiedade em odontologia é um grande obstáculo na prestação de cuidados odontológicos. Embora seja sabido que o medo do dentista está intimamente relacionado às experiências do passado dos pacientes no cenário odontológico, apenas uma pesquisa científica limitada sobre as causas reais da ansiedade em odontologia está disponível. Agora, os pesquisadores desenvolveram uma Escala de Ansiedade Odontológica Provocada (DAPS) que mede o grau em que a ansiedade é desencadeada por certos estímulos odontológicos.

Para o estudo, os participantes, 460 alunos de ambos os sexos recrutados a partir de duas universidades de Hong Kong, responderam a um questionário incluindo 73 itens de medida de estímulos odontológicos que provocam ansiedade. A análise dos fatores estabeleceu sete fatores para a DAPS, nomeados, check-up odontológico, injeção, escala e broca, cirurgia, empatia, falta de controle perceptível, e ambiente clínico.

Em um subgrupo de 160 participantes, injeções e o tratamento cirúrgico, em especial, foram identificados como eventos provocadores de ansiedade. Embora não tenha sido uma diferença estatisticamente significativa, as respostas das mulheres revelaram uma ansiedade relativamente maior em relação à injeção, a cirurgia, e a escala e a broca, enquanto os inquiridos do sexo masculino revelaram relativamente maior ansiedade em relação à percepção da falta de controle, empatia, e check-ups odontológicos.

Além disso, os pesquisadores descobriram que comportamento perceptível do dentista teve um impacto sobre a expressão e desenvolvimento do medo, indicando que a relação dentista-paciente é fortemente relacionada com os sentimentos do paciente de segurança e controle durante o tratamento.

Os pesquisadores concluíram que as DAPS abrangem um amplo espectro da ansiedade individual do paciente relacionada à odontologia e também pode funcionar como uma nova avaliação para suplementar a triagem inicial. Isso pode permitir a identificação de pacientes com maior medo de dentista, de modo que as causas do seu medo possam então ser abordadas.

O estudo, intitulado "Desenvolvimento de uma Escala de Ansiedade Odontológica Provocada: Um estudo piloto em Hong Kong", foi publicado na edição de setembro do Journal of Dental Sciences.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

advertisement
advertisement