Dental Tribune Brazil

Imposto sobre o açúcar colhe benefícios na África do Sul, segundo estudo

By Brendan Day, Dental Tribune International
April 30, 2021

JOHANNESBURG, África do Sul: Em 2018, a África do Sul introduziu um imposto sobre bebidas adoçadas com açúcar com base em seus respectivos níveis de teor de açúcar, com o objetivo de conter seu consumo. Três anos depois, um estudo que analisou as compras das famílias no país constatou uma redução no açúcar e nas calorias contidas nos SSBs, além de um menor volume de compras.*

De acordo com os autores do estudo, a região subsaariana da África está enfrentando um aumento na incidência de doenças não transmissíveis relacionadas à dieta, incluindo hipertensão, doenças cardiovasculares e diabetes. Isso está sendo impulsionado pelo “aumento rápido do consumo de bebidas adoçadas com açúcar e outros alimentos ultraprocessados”. A África do Sul, em particular, sofre de uma carga extremamente alta dessas condições.

Para ajudar a combater isso, o governo sul-africano anunciou sua intenção em 2016 de introduzir um imposto sobre cada grama de açúcar em bebidas adoçadas com açúcar além de 4 g/100 ml. Em abril de 2018, esse imposto entrou em vigor - o primeiro desse tipo na África Subsaariana.

Usando os dados da Kantar Europanel relativos às compras domiciliares mensais entre janeiro de 2014 e março de 2019, a equipe de pesquisa descobriu que o consumo médio de açúcar de bebidas adoçadas com açúcar tributáveis caiu de 16,25 g por dia per capita antes do anúncio do imposto para 14,26 g por dia depois. Depois que o imposto foi formalmente introduzido, esse número caiu para 10,63 g de açúcar de SSBs por dia.

A professora Karen Hofman, autora principal do estudo e diretora do Conselho de Pesquisa Médica da África do Sul / Wits Center for Health Economics and Decision Science, disse ao Dental Tribune que o sucesso desta taxa, junto com iniciativas semelhantes em países como México e Reino Unido , mostrou que poderia “com certeza” ser replicado em outras regiões.

“Os Estados Unidos, por exemplo, têm impostos como esse em vigor em muitas jurisdições subnacionais, como cidades e condados, e isso já está fazendo a diferença lá”, observou ela. Hofman acrescentou que outras medidas, como a rotulagem do conteúdo de açúcar na frente da embalagem e regulamentos que proíbem a comercialização de SSBs para crianças, poderiam ser medidas complementares para ajudar a reduzir ainda mais a ingestão excessiva de açúcar.

O estudo, intitulado “Changes in beverage purchases following the announcement and implementation of South Africa’s Health Promotion Levy: an observational study", foi publicado on-line na edição de abril de 2021 do Lancet Planet Health.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

© 2021 - All rights reserved - Dental Tribune International