Search Dental Tribune

Feira Internacional de Odontologia de São Paulo adiada

E-Newsletter

The latest news in dentistry free of charge.

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.
A 39ª edição do CIOSP – destaque anual no calendário de eventos odontológicos – acontecerá agora de 29 de junho a 2 de julho. (Imagem: View Apart/Shutterstock)
Jeremy Booth- DTI

By Jeremy Booth- DTI

qua. 26 janeiro 2022

save

SÃO PAULO, Brasil: A pandemia do COVID-19 continua atrapalhando o calendário odontológico, e o São Paulo International Dental Meeting (CIOSP sigla em português) é o primeiro grande evento a ser adiado em 2022. A feira odontológica deveria ocorrer ainda este mês, mas agora será realizada de 29 de junho a 2 de julho de 2022.

A Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD) anunciou o adiamento, explicando que a decisão foi tomada devido a novas determinações e medidas introduzidas para combater a disseminação do SARS-CoV-2 em São Paulo, no Brasil e no mundo.

“Esta difícil decisão foi tomada para a segurança dos participantes, expositores e funcionários” e foi tomada em comum acordo com os expositores do evento e organizações parceiras, disse o Presidente da APCD, Dr. Wilson Chediek, em boletim de imprensa.

O Dr. Chediek confirmou queo 39º CIOSP deste ano acontecer de 29 de junho a 2 de julho, no complexo de eventos do Anhembi, em Santana, em São Paulo.

“Esta difícil decisão foi tomada para a segurança dos participantes, expositores e funcionários”
– Dr Wilson Chediek, Presidente da APCD

O CIOSP tem sido um destaque anual da feira para muitos em odontologia e, dirigindo-se à comunidade odontológica internacional, o Dr. Chediek disse: “Também é importante ressaltar que estamos à sua disposição para qualquer dúvida que possa ter”. Ele agradeceu aos parceiros do evento por decidirem priorizar a saúde e o bem-estar de todos os envolvidos.

Os casos confirmados diários de COVID-19 no Brasil têm aumentado à medida que a variante contagiosa Omicron se espalha pelo país, levando à ameaça de greve de um sindicato de médicos de São Paulo, que disse que os hospitais estavam com falta de pessoal e os médicos da linha de frente estavam sofrendo da exaustão. Tanto São Paulo quanto o Rio de Janeiro proibiram suas famosas festas de carnaval de rua este ano, em um esforço para combater o aumento de infecções.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *