DT News - Brazil - Estudo liga doença periodontal, perda de dentes e maior risco de morte

Search Dental Tribune

Estudo liga doença periodontal, perda de dentes e maior risco de morte

Doenças periodontais podem afetar as estruturas de apoio do dente, resultando em perda de dente. Eles também podem aumentar o risco de morte como um novo estudo demonstrou. (Foto: Tashatuvango/Shutterstock)
Dental Tribune International

Dental Tribune International

ter. 18 abril 2017

guardar

BUFFALO, N.Y., EUA: Um novo estudo sugeriu que a mortalidade global da população em geral e em especial as mulheres mais velhas poderia ser reduzida com a melhoria de saúde periodontal. Avaliando os dados sobre mais de 57.000 mulheres na pós-menopausa, pesquisadores da Universidade de Buffalo verificou que a presença de periodontite e perda de dente está associada a um risco significativamente maior de morte.

As mulheres no estudo tinham idade entre 55 e 89 anos, não tinham eventos de doença cardiovascular conhecida e foram originalmente inscritas no estudo observacional Women’s Health Initiative. No estudo da população, a prevalência de periodontite e edentação foi de 26% e 5,9%, respectivamente.

Durante um período de seguimento médio de 6,7 anos, os pesquisadores registraram 3.589 eventos de doença cardiovascular e 3.816 mortes. Eles também descobriram que a história de doença periodontal foi associada com 12% maior risco de morte e a perda de todos os dentes naturais foi associad com um risco maior de 17%.

Em mulheres que visitaram o dentista menos de uma vez ao ano, a edentação foi mais fortemente associada com eventos de doença cardiovascular em comparação com aquelas com mais visitas ao dentista por ano.

"Nossos achados sugerem que as mulheres mais velhas podem estar em maior risco de morte por causa de sua condição periodontal e podem se beneficiar de medidas de rastreio oral mais intensiva", disse o doutor Michael J. LaMonte, autor líder e professor pesquisador associado do Department of Epidemiology and Environmental Health da universidade. "No entanto, estudos de intervenções destinadas a melhorar a saúde periodontal são necessários para determinar se o risco de morte é reduzido entre aquelas que receberam a intervenção em comparação com aquelas que não o fazem. Nosso estudo não foi capaz de estabelecer uma relação direta de causa e efeito".

De acordo com os Centers for Disease Control and Prevention, quase 50 por cento dos adultos nos Estados Unidos com 30 anos ou mais têm alguma forma de doença periodontal. É estimado que cerca de vinte por cento dos adultos com idade igual ou superior a 65 no país sejam edentados.

O estudo intitulado "História do diagnóstico da periodontite e edentação como preditores de doença cardiovascular, AVC e mortalidade em mulheres na pós-menopausa," foi publicado na edição de abril do Journal of the American Heart Association.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

advertisement
advertisement