DT News - Brazil - Estudo apresenta últimos dados sobre a saúde bucal de hispânicos e latinos

Search Dental Tribune

Estudo apresenta últimos dados sobre a saúde bucal de hispânicos e latinos

Pacientes com origem hispânica ou latina necessitam de cuidados odontológicos específicos. (Foto: Warren Goldswain/Shutterstock)
Dental Tribune International

Dental Tribune International

ter. 5 agosto 2014

guardar

CHAPEL HILL, N.C., EUA: Um estudo recentemente publicado mostrou que a saúde bucal da população hispânica e latina dos Estados Unidos varia significativamente. Os investigadores descobriram que o número de cáries, restaurações ou ausência de dentes varia de acordo com a etnia, mostrando que os dentistas e profissionais de saúde devem considerar a associação entre as origens, hispânicas e latinas, e a situação da saúde bucal quando forem tratar os pacientes.

Os pesquisadores descobriram que quase 30% dos participantes possuem uma ou mais cáries. A prevalência variou de 20.2% entre os dominicanos a 35.5% entre os provenientes da América Central. Entretanto, a prevalência de dentes cariados e restaurados variou de 82.7% a 87%, indicando que a maioria dos hispânicos e latinos nos EUA fazem tratamento de restauração, disseram os pesquisadores. Quase 49% do total da população estudada reportaram ter ido ao dentista no ano passado, sendo os dominicanos e os porto-riquenhos os que reportaram uma maior taxa de consultas.

A prevalência geral dos participantes com no mínimo uma superfície cariada foi de 11.9%, sendo os participantes de origem cubana e da América Central os que tiveram uma maior prevalência (17% e 15% respectivamente).

Em adição foi observado que 57% dos participantes tinham no mínimo a ausência de um dente. A prevalência de ausência de dentes variou de 49.8 a 63.8%, com as maiores taxas entre os participantes com origem de Cuba, República Dominicana, América Central e América do Sul. Participantes com origem do México tiveram a menor prevalência (49.8%). Cerca de 4% de 4% dos participantes eram edêntulos, sendo as pessoas com descendência cubana as com maior prevalência (6.6%).

As investigações fizeram parte do Hispanic Community Health Study/Study of Latinos, um centro múltiplo de estudos epidemiológicos fundado pelo Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue, que pesquisa subgrupos hispânicos nos EUA com relação ao número de doenças, incluindo doenças cardiovasculares, pulmonares, periodontais e cáries dentárias.

Entre março de 2008 e junho de 2011, 9.492 mulheres e 6.356 homens com idade entre 18 e 74 anos fizeram exame bucal e foram entrevistados sobre o comportamento com relação à saúde bucal. A maioria dos participantes estava no grupo com idade de 45 a 64 anos.

O estudo, intitulado “A prevalência das Cáries e Perda de Dente entre os Participantes do Estudo da Saúde da Comunidade Hispânica/Estudo dos Latinos” (The Prevalence of Caries and Tooth Loss among Participants in the Hispanic Community Health Study/Study of Latinos), foi publicado on-line na edição de junho da revista Journal of the American Dental Association. Foi conduzido por pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

advertisement
advertisement