DT News - Brazil - Entrevista: Tornar-se um dos cinco maiores fabricantes de materiais odontológicos do mundo

Search Dental Tribune

Entrevista: Tornar-se um dos cinco maiores fabricantes de materiais odontológicos do mundo

Minoru Koshibe. (Foto: Dental Tribune Japão)
Dental Tribune Japan

Dental Tribune Japan

ter. 17 setembro 2013

guardar

Numa atitude surpreendente, o grupo alemão de metais preciosos, o Heraeus, vendeu seu negócio odontológico para o Mitsui Chemicals em abril. Recentemente, o Dental Tribune Japão teve a oportunidade de visitar a sede da empresa em Tóquio e conversar com o Vice-presidente Executivo Minoru Koshibe sobre as razões da aquisição e os motivos que sua empresa, especializada na fabricação de químicos e plásticos, vê seu futuro do campo odontológico.

Dental Tribune Japão: Sr. Koshibe, o crescimento econômico no Japão tem sido lento nos últimos anos. Foi essa uma das principais razões para a aquisição do Heraeus?
Minoru Koshibe: Sendo uma empresa química diversificada, 70% dos nossos negócios vêm da produção de químicos, incluindo petroquímicos. Por essa razão, nós somos naturalmente afetados pelas mudanças macroeconômicas, como por exemplo, o aumento do preço do óleo. Após a falência do Lehman Brothers e as duras condições econômicas que a seguiram, nós dificilmente vimos um futuro de crescimento e continuidade, então, decidimos mover nossa corporação em direção à áreas que podem ser menos afetadas pelos ciclos econômicos como o da saúde bucal.

Apesar de termos originalmente operado no campo médico, nós não estávamos aptos a avançar imediatamente nesse negócio porque vendemos esse segmento logo no início. Entretanto, nós começamos subsequentemente a desenvolver monômero para lentes óticas, que ganhou uma enorme quota no mercado do Japão. Com a Sun Medical, como a nossa próxima tentativa de negócio, nós planejamos expandir as operações mundialmente. Infelizmente, nós rapidamente percebemos que isso provavelmente levaria cerca de 20 a 30 anos, sendo assim, finalmente decidimos arriscar-nos e adquirirmos uma empresa estabelecida mundialmente no mercado de materiais odontológicos.

Esteve o senhor observando outras empresas? E, qual fator fez com que decidisse pelo Heraeus mediante todas as opções disponíveis?
Nós fizemos uma lista com os dez maiores fabricantes de materiais odontológicos do mundo e a reduzimos para poucas empresas após revisarmos todas em várias perspectivas. Para a nossa visionária expansão global, o Heraeus mostrou-se a melhor opção, também porque a empresa estava tentando constantemente expandir sua meta no CAD/CAM, que é um segmento novo de negócio, no qual o extraordinário crescimento no futuro está antecipado. Se o Heraeus não tivesse a divisão de serviços digitais, eu suponho que teríamos adquirido outra empresa, mas a empresa estabelecida mundialmente nos negócios de CAD/CAM foi um fator decisivo. Por isso, ela foi também a primeira empresa que contatamos.

O Heraeus tem quotas significativas no mercado dental europeu e norte-americano. O senhor pretende aumentar o seu alcance neles em particular?
Com a cola Super-Bond como produto-chave, nós já estamos operando através da Sun Medical na América do Norte e Europa, mas as vendas por lá não alcançaram as nossas expectativas no passado. Apesar das dificuldades do ambiente do mercado, nós ainda queremos expandir nossos canais de vendas na Europa e América do Norte, pois são os principais mercados para materiais com ações de preços elevados.

Para alcançarmos isso, nós objetivamos integrar nossas tecnologias com os canais de vendas do Heraeus Kulzer. Os materiais odontológicos mudaram para compósitos de resina e novos materiais híbridos que atendem aos requisitos estéticos, e nós pretendemos criar uma sinergia para a melhora no uso de nossas tecnologias em polímeros para serviços digitais novos. O metacrilato de metila é certamente o padrão de ouro atualmente, mas nós queremos desenvolver materiais odontológicos com novos polímeros. Nós acreditamos que a chave tecnológica para conseguirmos isso será o CAD/CAM e impressão em 3D.

Quais resultados o senhor espera da aquisição para os seus negócios odontológicos domésticos?
Nós queremos que os materiais odontológicos tornem-se o centro dos nossos negócios. Como a Sun Medical é bem menor que o Heraeus, nós decidimos estabelecer a nossa sede para materiais odontológicos na Alemanha, que começou a operar em abril. De lá, a Sun Medical expandirá seu negócio mundialmente. O valor do Heraeus e das empresas do nosso grupo é atualmente um pouco inferior a US$500 milhões, e nós queremos aumentar através de fusões e aquisições similares a 3M, que temos como modelo. Nosso objetivo é crescer mais rápido do que o Heraeus Kulzer já tinha crescido antes da aquisição.

Como a sua empresa influenciará nas decisões dos negócios do Heraeus? E, como o senhor avalia a posição da empresa no mercado odontológico neste momento?
Embora ele possua uma presença forte nos mercados norte-americano e europeu, a posição dele no mercado asiático não é muito significativa. Por outro lado, nós somos fortes no Japão e no sudeste asiático, e deste modo temos mais informações sobre os mercados, como por exemplo, os da Tailândia, Indonésia e Malásia. Nós acreditamos que com o marketing certo, a marca Heraeus Kulzer pode expandir com sucesso nessa região. Nossa empresa e o Heraeus completam-se muito bem nos pontos fortes e fracos de cada um.

As decisões do Heraeus serão feitas dentro dos recursos de gestão do Mitsui Chemicals Group. O Heraeus é uma subsidiária completamente adquirida, o que significa que os investimentos estarão sob o nosso controle e implementados em consideração ao balanço geral. Como nós temos uma estratégia de gestão para mudar o nosso posicionamento em relação ao negócio de saúde bucal, as pessoas do Heraeus podem esperar que faremos um bom uso dos nossos recursos de gestão e daremos a máxima prioridade nesse campo quando o assunto for investimentos no futuro.

Recentemente, o senhor também comprou quotas da DENTCA, uma fabricante de dentaduras estadunidense. O senhor está procurando novas oportunidades para a aquisição de outras empresas do ramo odontológico?
Nós acreditamos que um modelo de negócio como o da DENTCA pode ser uma oportunidade de negócio, onde os dados intraorais dos pacientes são lidos no computador para criar uma dentadura completa ou parcial, e vender on-line no Amazon. Isso porque a legislação farmacêutica americana não é tão limitada como a do Japão.

Outro motivo pelo qual nós queríamos adquirir foi o método de processamento de dados da DENTCA. A DENTCA é uma empresa comum administrada por dentistas. Eles não usam os dados dos pacientes como é para o CAD/CAM; eles processam os dados de acordo com as suas experiências. Nós infelizmente não temos a tecnologia para processar esses dados e acreditamos que precisamos recrutar dentistas e graduados em odontologia como funcionários no futuro. Eles possuem uma experiência significativa em termos de processamento de dados, e nós queríamos usar isso como uma ferramenta de competição na expansão dos nossos negócios. Foi por isso que decidimos a aquisição.

Com relação a sua pergunta sobre a aquisição de outras fabricantes da indústria odontológica, nós iremos crescer usando nossas forças na área de fusão, mas se há empresas que podem melhorar nossos pontos fracos, consideraremos, então, a aquisição de tais empresas. Nós queremos expandir o escopo dos materiais odontológicos através da inovação tecnológica com o objetivo de tornar-nos um dos cinco maiores fabricantes de materiais odontológicos do mundo, capaz de competir com as empresas norte-americanas e europeias.

Muito obrigado pela entrevista.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

advertisement
advertisement